Bonés, Palavras e Leões

Há muitos motivos para se usar um boné: para combinar com a roupa, usar quando a ocasião pede, estilo próprio, tentar não ser notado pelos outros e até mesmo para se proteger do sol. Muitas vezes, há outros acessórios que utilizamos com a mesma intenção do boné, como o chapéu, a boina, a viseira ou ainda o véu e o capuz.

Apesar de todo esse esforço, não conseguimos nos esconder completamente. Sempre suscitamos algum olhar desconfiado ou somos ignorados por quem nos vê com o acessório. Digo isso por experiência própria. Isso quando não estamos fazendo alguma coisa errada e acabamos deixando pistas do que fizemos por onde passamos. As pessoas, em geral, podem não perceber. Mas isso não é oculto a todos. Há sempre alguém que vê tudo o que acontece com todos.

Não refiro aqui ao Big Brother da televisão ou ao descrito pelo George Orwell. Muito menos aos narradores de filmes e novelas que sabem (ou não) o que vai acontecer no próximo capítulo. O roteirista do qual eu falo está mais parecido com Aslam[i]. Ele, que sempre se mostra nos momentos em que é necessário e fala apenas o que é preciso: “a ninguém será contada a história de outro”. Grande lição sobre a fofoca para um livro considerado infantil, não?

O Grande Leão sempre sabe de tudo sobre todos em todo tempo. Por mais que tentemos nos esconder, de uma forma ou de outra, acabamos nos entregando; Ele nos faz assumir nossa real forma – pequena, simples e frágil, muitas vezes vil e cruel – que tentamos esconder com as situações, buscando nosso próprio interesse (quanto egoísmo, não acha?).

Pode parecer contraditório acusar o “importar-se com a vida dos outros” e confrontar o “olhar para o próprio umbigo”. Mas isso é possível. E não é nem paradoxal. Trata-se de sabedoria. Não devemos tentar acusar o outro e chegar em situações em que a decisão pertence ao outro ou acusa-lo ou difamá-lo por esse ou aquele motivo. Devemos nos preocupar com ele e buscar alguma forma de ajuda-lo, enquanto isto estiver ao nosso alcance. Mas devemos considerar a nossa vida. Não é egoísmo tentar escrever a própria história buscando realizações pessoais desde que, nesse percurso, nos envolvamos com o próximo e não o machuquemos. Isso é se importar com a própria vida de uma maneira apropriada.

Porém nunca, jamais, em tempo algum, podemos esquecer-nos de que Ele, O Grande Rei, Aslam, O Soberano Leão está, em todo o tempo, nos observando, pronto para se mostrar quando necessário, quer seja para nos guardar (como fez com Lúcia [ii]várias vezes), quer seja para ensinar (como fez à tarcaína Aravis [iii]e a Eustáquio[iv]) ou para nos julgar – como fará quando surgir para A Última Batalha.


[i] Leão que aparece em “As Crônicas de Nárnia”.

[ii] Rainha de Nárnia que acredita em Aslam e é salva por ele várias vezes.

[iii] Personagem da terceira crônica (O Cavalo e Seu Menino) que sente na pele o que é ser maltratada por maltratar alguém.

[iv] Primo dos reis de Nárnia que aprende com Aslam a simplicidade, a obediência e a fé.

Advertisements

About Kelyson

Alguém preocupado sobre a vida e o que vem depois dela.
This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

5 Responses to Bonés, Palavras e Leões

  1. riziely says:

    Ah que gracinha, gosto da maneira como vc conduz o texto! E acho que até levei uma lição ao ler que “Não é egoísmo tentar escrever a própria história buscando realizações pessoais desde que, nesse percurso, nos envolvamos com o próximo e não o machuquemos.”. Andei sendo chateada, mas entendo que tem momentos que Deus só fala o necessário, para entendermos a lição de cada situação! Beijos da Rizi

    • Kelyson's says:

      Rizi, eu vejo tão fácil Aslam nesse seu comentário!
      “Deus só fala o necessário, para entendermos a lição de cada situação!”
      Lewis é o cara! E Deus é muito muito muito mais! \o/

  2. Dani Lima says:

    Huuum, quer dizer que o sr. agora tem um blog? Gostei! Fiquei pensando nisso qdo vc se auto divulgou no twitter, sobre as garotas escolherem o caras que escrevem. Fiquei me perguntando onde seria que vc andaria escrevendo. Pois bem, mistério resolvido. Gostei de ver e de ler. Avise sempre dos novos textos. Bjo

    • Kelyson's says:

      kkkkkkkkk!!! Boa, Dani! =P
      Mas eu divulguei no twitter depois de um pouco de tempo sem postar (cerca de um mês).
      Quero voltar a escrever com alguma periodicidade, talvez em uma semana. 😉

      Será que assim dá certo, dando mais visibilidade?? xD

  3. Carol says:

    Que lindo Kel! adorei como o começo tem uma ligaçao com o fim. parecem tão distantes. quando li o título fiquei confusa. kkk. mas adorei! você escreve muito bem. beeijo beeijo querido.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s